domingo, 3 de junho de 2007

Depoimentos do Estado Novo


"Quinze anos de calma para o País depois de um longo período de desordens e anarquia, quinze anos de equilíbrio financeiro e prosperidade a seguir a uma perturbadora insegurança económica. E como se tudo isto não bastasse, depois que estalou o conflito europeu, tão depressa transformado em conflito mundial, quatro anos de segurança dentro de rigorosa neutralidade. Quatro anos durante os quais o Chefe do Governo de lisboa não tem deixado de ser o porta-voz autorizado e esclarecido da consciência dos povos e dos governos, que na sua conduta apenas são inspirados pela preocupação do bem estar da sua Pátria, do seu progresso social, da sua elevação moral, de tudo o que únicamente se funde na sã justiça, nos direitos legítimos dos cidadãos e ao mesmo tempo nos deveres de governantes e governados, dos Estados e das Nações. Diante dos perigos, que tantos erros condenáveis apresentam, era bom que o grito de alarme fosse solto por um Chefe de Governo que, no regime de autoridade que organizou e anima, sabe até que limites a sua autoridade pode justamente fazer-se sentir, inspirada como é pelo conhecimento da sua responsabilidade e forte pela sua consciência de Chefe cristão. façamos votos para que o seu apelo seja ouvido."

Em "La Croix" Jornal Católico Françês

1 comentário:

F. Santos disse...

Bem vindo à blogosfera. Obrigado pelo link, que já retribuí.